sábado, 23 de julho de 2016

Mentiras da PM de Rondônia são para encobrir pistolagem oficial a serviço do maior grileiro de Seringueiras.

Divulgamos nota da Comissão Nacional da Liga dos Camponeses Pobres desmentindo as falsas informações divulgadas por sites de notícias vinculados a PM de Rondônia e ao Latifúndio. Através de reportagens tendenciosas estão tentando criar um clima de guerra no estado de Rondônia que justifique os assassinatos e execuções das lideranças camponesas  e as violentas reintegrações de posse das áreas que já foram tomadas pelos camponesas que fazem parte da Revolução Agrária em curso pelo país.

No vídeo abaixo podemos ver soldados da PM a bordo de um helicoptero atirando nos camponeses.

As reportagens citadas podem ser acessadas por este link: http://www.comando190.com.br/noticias-det.php?cod=5761

Abaixo segue a nota.

Mentiras da PM de Rondônia são para encobrir pistolagem oficial a serviço do maior grileiro de Seringueiras.

As notícias sobre a ação da PM contra as famílias do Acampamento Enilson Ribeiro em Seringueiras- Rondônia, divulgadas pelos sites Rondônia Vip e Comando 190, são absurdas, mentirosas, e têm a única finalidade de justificar o banho de sangue que planejam.
As terras ocupadas pelos camponeses são públicas, roubadas pelo maior grileiro da região, fato público e notório.
O helicóptero que filmou toda a ação da PM não foi recebido a tiros, aconteceu justamente o contrário, as forças policiais atiraram contra homens, mulheres e crianças.
Pelo menos uma criança está ferida, e não sabemos se conseguiu atendimento médico, pois a área está cercada.
Não existe nenhum mandado de reintegração de posse. Em nenhum Estado do Brasil uma reintegração de posse sai tão rápido e uma força policial nas proporções noticiadas se organiza para cumprir este possível mandado em tão pouco tempo. As famílias, que provavelmente ocuparam a área no final de semana passado (dias 17 e 18 de julho), teriam pelo menos 15 dias para contestar judicialmente tal decisão.
A falsa e rasteira versão da PM sobre os fatos, de que as forças policiais não entraram na área por identificarem uma possível armadilha dos camponeses é tão inverossímil que estes desmoralizados policiais tiveram que acrescentar os tiros no helicóptero para justificar o seu ataque.
As forças policiais não entraram porque os camponeses, no seu justo e legítimo direito de se defender, deixaram os tratores nas pontes, e esta polícia covarde borra de medo de enfrentar os camponeses, homens, mulheres e crianças cara a cara.
Esta PM de Enedy e Confúcio Moura, desmoralizada a nível nacional pela Operação Mors da Polícia Federal, que prendeu vários PM´s por participarem de esquadrões da morte e praticarem mais de 100 assassinatos, principalmente de pobres, na verdade quer um pretexto para justificar e legitimar sua ação sanguinária, covarde e ilegal.
Esta PM de Enedy e Confúcio Moura pinta a Liga dos Camponeses Pobres como um exército altamente treinado para esconder o fato claro e gritante de que seu “modus operandi” é o de uma milícia do latifúndio, que pratica a pistolagem oficial ao arrepio da lei (os que foram presos na operação Mors são arraia miúda, nenhum “grande” foi preso, e mais, os que foram presos não são os elementos maus da “corporação”, exceções, eles agiram como a própria PM atua no Estado de Rondônia).A PM de Rondônia atira para matar homens, mulheres e crianças que lutam pela terra.
E todos estes ataques fazem parte, na verdade, da grande armação da gerência Temer para entregar as terras brasileiras para o imperialismo, como vem sendo divulgado como medida para combater a crise. Estes ataques são para tentar quebrar a resistência que os camponeses brasileiros, indígenas e quilombolas, verdadeiros donos destas terras, vão impor para defender o Brasil e seu único instrumento de trabalho, a terra.
Conclamamos o imediato e contundente repúdio a esta operação de guerra contra os camponeses que legitimamente lutam pelas terras públicas de Seringueiras.
Conclamamos que todas as forças democráticas se levantem para barrar o banho de sangue em curso ilegalmente tramado por Enedy e Confúcio Moura.
E uma vez mais afirmamos: nenhuma ameaça, covardia ou massacre vai parar a luta pela terra! O “Massacre de Corumbiara”, ocorrido há 21 anos em 09 de Agosto de 1995, não parou. Os massacres continuados nesse tempo todo não pararam. A falência da “Reforma Agrária do Governo” também não conseguiu acabar com a luta pela terra.
Só fizeram crescer o ódio das massas camponesas contra todos os verdugos covardes desse Estado burguês, latifundiário e serviçal do imperialismo, cada vez mais podre, corrupto e desmoralizado. E depois não venham com choramingas e lamentos.


Viva a luta dos camponeses de Seringueiras do Acampamento Enilson Ribeiro*!
Companheiro Enilson Ribeiro: presente na luta!
Pela imediata retirada do aparato de guerra ilegal da PM em Seringueiras!
Viva a luta pela terra!


Comissão Nacional das Ligas de Camponeses Pobres, Goiânia, 22 de julho de 2016


*Enilson Ribeiro, Coordenador da Liga dos Camponeses Pobres de Rondônia e Amazônia Ocidental, foi assassinado junto com seu primo Valdiro em 23 janeiro de 2016, em plena luz do dia em Jaru, por pistoleiros que estavam na “famosa” moto preta identificada pela “Operação Mors”.



Um comentário:

  1. Uma covardia essa corja querer colher oque não plantou isso sim.

    ResponderExcluir