quinta-feira, 13 de setembro de 2018

ÍNDIA: CRPP CONDENA E DENUNCIA A PERSEGUIÇÃO E INTIMIDAÇÃO FEITA PELO VELHO ESTADO

Em virtude das últimas perseguições contra ativistas democráticos e de defensores dos direitos do povo ocorrido na Índia no último dia 28 de agosto, conforme havíamos denunciado anteriormente, o Comitê pela Libertação dos Prisioneiros Políticos (CRPP) divulgou nota denunciando e repudiando a covarde perseguição que atingiu, dentre os demais, um membro executivo do próprio Comitê e a tentativa do velho estado indiano de intimidar os democratas e demais lutadores do povo.

Reproduzimos a seguir a nota na íntegra:


"Condenamos fortemente a prisão do membro executivo do CRPP, Vernon Gonsalves, do advogado Sudha Bharadwaj, Arun Ferreira, Gautam Navlakha, Varavara Rao e Kranti Teluka pela poília de Maharashtra. Condenamos também a invasão da casa de Pai Stan Swamy, Anala, Kumaranth, Anand Teltumbde e do prof. Satyanarayana e outros.

Em outro ato descarado para reprimir os dissidentes, a polícia Maharashtra prendeu Vernon Gonsalves, que é um membro executivo do CRPP e outros muito conhecidos ativistas e advogados, como Sudha Bharadwaj, Gautam Navlakha, Arun Ferreira; o poeta revolucionário Varavara Rao e Kranti Teluka. O ataque aconteceu também em Goa, Jharkhand, Deli e Telegana, nas casas de Anand Teltumbde, Pai Stan Swamy, Anala, Kumaranth, prof. Satyanarayana e muitos outros. Justo no momento em que os planos de terror da direita Sanatan Santha está emergindo, o espectro do plano de assassinato do Primeiro-Ministro é reinvocado e estas prisões e ataque são feitos. Mais importante, o período de 90 dias de custódia judicial para os cinco ativistas presos no mês de junho de 2018 está no fim e a acusação está ainda para ser formalizada. Desta vez, quando os relatos da polícia estão caindo, estas novas prisões revelam o desespero da polícia Maharashtra para impedir todas as críticas sobre a prisão de mais ativistas.

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

RJ: ATO EM FRENTE AO CONSULADO MEXICANO EXIGE O REAPARECIMENTO DE DR. SERNAS

MANIFESTANTES EXIGEM O REAPARECIMENTO COM VIDA DE DR. SERNAS, ADVOGADO POPULAR


Conforme anunciamos anteriormente, no dia 5 de setembro, o CEBRASPO realizou um exitoso ato em frente ao consulado do México no Rio de Janeiro para denunciar o desaparecimento forçado do Dr. Ernesto Sernas García, advogado do povo desaparecido desde 10 de maio de 2018.

Manifestantes exibem faixa e cartazes em defesa do Dr. Sernas em frente ao Consulado do México


Atendendo ao chamado internacional, diversas entidades democráticas e populares compareceram ao ato, manifestando sua solidariedade ao defensor dos direitos do povo, repudiando e responsabilizando o velho Estado mexicano pelo seu desaparecimento e exigindo seu reaparecimento com vida: "Se vivo o levaram, vivo o queremos!". 

Ao longo do ato, o representante do CEBRASPO reforçou a responsabilidade do velho Estado no desparecimento do Dr. Sernas, entregando uma moção elaborada em conjunto com a ABRAPO (Associação Brasileira de Advogados do Povo) a um representante do Consulado Mexicano.

Abaixo segue a moção entregue (com versão traduzida para o inglês).

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

MÉXICO: CAMPANHA PELA VIDA DE DR. ERNESTO SERNAS, ADVOGADO DO POVO!



Em razão do desaparecimento forçado do Doutor em Direito Ernesto Sernas García em 10 de maio de 2018, nós do CEBRASPO estaremos organizando ato em frente ao consulado do México no dia 5 de setembro às 11h
Dr. Sernas é um conhecido defensor de ativistas populares e de direitos do povo, principalmente na região de Oaxaca, onde ele foi responsável pela defesa de vários estudantes acusados de terrorismo por uma lei draconiana aos moldes da Lei Anti-terrorismo recentemente aprovada pelo estado brasileiro.
Várias entidades mexicanas e internacionais democráticas, populares e revolucionárias estão se posicionando e organizando ações de solidariedade à campanha pela vida do dr. Sernas. O CEBRASPO se soma a essa campanha e estende sua solidariedade à luta dos ativistas mexicanos. Também repudiamos o desaparecimento forçado do dr. Sernas e exigimos seu reaparecimento com vida!
Convocamos todas as entidades, organizações e ativistas populares e democráticos para fazerem parte dessa campanha pela reapresentação com vida do dr. Sernas!

Ato pela vida de Dr. Ernesto Sernas
Dia: 05/09/2018
Local: Em frente ao Consulado do México, na Rua Machado de Assis, 20 - Flamengo, Rio de Janeiro, RJ
Hora: 11h

Mais informações podem ser lidas no seguinte endereço: http://www.demvolkedienen.org/index.php/en/lat-amerika/2592-mexico

terça-feira, 28 de agosto de 2018

ÍNDIA: ESTADO PROMOVE PERSEGUIÇÃO A DEFENSORES DE DIREITOS DO POVO E ATIVISTAS

Recebemos pelo nosso correio eletrônico, mensagem do Comitê Internacional de Apoio a Guerra Popular na India (ICPWI, sigla em inglês) sobre grave denúncia de perseguição em grande escala à defensores de direitos do povo e ativistas democratas promovida pelo Estado indiano no início da manhã de 28 de agosto. 

Somada a última investida do Estado contra defensores de direitos do povo, o velho Estado indiano intensifica sua cruzada contra aqueles que são acusados de terem participado ou dirigido importantes protestos em dezembro de 2017, na região de Bhima-Karegaon, onde Dalits resistiram à ataques e provocações de grupos de direita.

Ativistas democráticos denunciam o desespero do Estado indiano, dirigido pelo seu representante de turno Modi do Partido do Povo Indiano, ao prender defensores de direitos democráticos e ativistas, mas permitir membros dos mesmos grupos de extrema-direita que participaram dos ataques aos dalits em dezembro "respondam pelos seus crimes" em liberdade.

Nós do CEBRASPO, repercutimos a denuncia e condenados veementemente a perseguição aos advogados de direitos do povo, aos ativistas democráticos e a todos aqueles que não se curvam diante de um estado de tanta opressão e miséria!

Reproduzimos abaixo a denúncia que recebemos:

Invasão realizada na casa de Stan Swamy, em Ranchi

Alerta de Terrorismo de Estado

Promovendo guerra aos direitos democráticos

“Foi relatado que equipes policiais de diferentes estados lançaram invasões simultâneas à casa de diversas pessoas em Mumbai, Delhi, Ranchi, Goa e Hyderabad, incluindo ativistas, padres, escritores e advogados. A casa do advogado de direitos humanos, Sudha Bharadwaj, também foi invadida e ela foi levada sob custódia essa manhã. Dentre aqueles cujas residências foram invadidas, de acordo com fontes, foram Susan Abraham, Vernon Gonsalves, Arun Ferreira, Kranthi Tekula, Varavara Rao, Padre Stan Swamy, Anand Teltumbde e Gautam Navlakha. Um parente de Varavara Rao confirmou que a casa de sua filha Anala  e de seu genro KV Kurmanath também foram invadidas. Um parente de Abraham disse, ‘Susan e Arun estão defendendo os acusados da violência de Bhima-Koregaon ocorrida em Janeiro.’

Entre os presos, estão o advogado de direitos humanos de Nagpur, Surendra Gadling, o ativista de direitos do Dalits e jornalista Sudhir Dhawale, o colega do ex-Primeiro Ministro de Desenvolvimento Rural Mahesh Raut, Rona Wilson e Shoma Sen, professor associado da Universidade de Nagpur.
As invasões começaram na terça-feira de manhã e continuavam enquanto esta nota estava sendo escrita. De acordo com fontes, laptops, telefones e outros materiais foram apreendidos de algumas residências. Um contingente da delegacia de polícia de Vishrambag em Pune, que está investigando a violência ocorrida em Bhima-Koregaon, faz parte das invasões. Não há nenhuma confirmação dos motivos pelos quais as invasões foram levadas em nível simultaneamente.”

***

“Notícias vindas de várias regiões afirmam que várias invasões policiais estão sendo levadas a cabo nas casas de ativistas em Hyderabad, Mumbai, Delhi, Goa e Ranchi. Até agora, as casas de Arun Ferreira, Vernon Gonsalves, Kranthi Tekula, KV Kurmanath, Gautam Navlakha, da advogada Susan Abraham, Varavara Rao, do professor da Universidade de Línguas Inglesas e Estrangeiras K Satyanarayana, Stan Swamy, Kaasim (Associação de Escritores Revolucionários-ViRaSam) e Anand Teltumbde estão sendo invadidas. Parece outra história fabricada de ‘célula Maoísta descoberta’ sendo criada.” – Gutta Rohith

***

“Governo Modi mostra sua força invadindo os maiores ativistas de direitos humanos pelo país” (por Kavita Srivastava)

Desde das 6 da manhã, a polícia de Maharasthra invadiu e procurou pela casa do Padre Stan Swamy em Ranchi. Através das operações de busca, eles confiscaram diversos itens como computadores, laptops, CDs, papéis e livros. Ele também foi interrogado sobre algumas organizações em Maharasthra.

Recebemos há pouco que policiais de Pune estão invadindo simultaneamente as casas de Arun Ferreira, Susan Abraham e Vernon Gonsalves em Mumbai, a casa de Gautam Navlakha em Delhi, e a casa de Anand Teltumbde em Goa. Em Hyderabad, as casas de Varavara Rao e de sua filha, Anala, de Kranthi Tekula e do jornalista Kurmanath também estão sendo invadidas. Todas sob o pretexto de Bhima-Koregaon.”

“Vocês não vão conseguir calar nenhum de nós.
Vocês não vão conseguir nos esmagar.
Não Importa o quanto vocês tentem.”



segunda-feira, 27 de agosto de 2018

USA: PRESOS INICIAM GREVE EM 17 ESTADOS CONTRA "ESCRAVIDÃO MODERNA"

Iniciou-se em 21 de agosto uma importante greve dos presos de 17 estados do sistema carcerário dos Estados Unidos, reivindicando melhores condições e salários, além de denunciarem o que os grevistas chamaram de "escravidão moderna".


Manifestantes declaram apoio à greve dos presos: "A escravidão nunca acabou"

Os grevistas se recusam, desde o início da greve, a realizarem os trabalhos forçados, e entregaram uma lista de demandas que incluem melhores salários, revisão das leis que contribuem para o encarceramento em massa, serviços de reabilitação para todos os prisioneiros e fim das mortes na prisão.

Outro fator importante que motivou a greve foi a rebelião que aconteceu em abril no Instituto Correcional de Lee, na Carolina do Sul, quando sete presos foram mortos e 17 ficaram severamente feridos. Testemunhas afirmaram que os mortos foram empilhados, com a conivência dos funcionários da prisão.

O sistema carcerário, composto de verdadeiras masmorras do velho estado usadas para punir as classes trabalhadoras, é conhecido por violações dos direitos mais básicos e por negar o mínimo de dignidade aos detentos. O Estados Unidos é o país com a maior população carcerária do mundo, que ultrapassa os 2 milhões. 

A data escolhida para iniciar a greve foi uma forma de homenagear George Jackson, membro da organização Black Guerilla Family (Família de Guerrilha Negra, em tradução livre), que dedicou sua militância ao movimento negro anti-prisional e morreu em 21 de agosto de 1971. 

Nós do CEBRASPO nos solidarizamos e defendemos o direito dos presos lutarem por sua dignidade e pelos seus direitos mais básicos, que escancaram a ineficácia do sistema carcerário como uma instituição de recuperação e a desmascara como uma mera ferramenta de opressão contra as massas mais pobres!

Para mais informações, acessar o seguinte endereço:  https://www.democracynow.org/2018/8/24/headlines/prison_strike_against_modern_day_slavery_spreads_nationwide 
Outras informações também podem ser lidas neste endereço: https://www.brasildefato.com.br/2018/08/21/presos-dos-eua-comecam-greve-contra-escravidao-moderna/ 

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

LÍDER ESTUDANTIL SOFRE ATENTADO NA ÍNDIA

Repercutimos grave denúncia que recebemos a respeito de um atentado contra a vida de um líder estudantil em Nova Deli, na Índia.


O estudante da Universidade Jawaharlal Nehru (JNU, sigla em inglês), Umar Khalid, foi surpreendido por um atirador enquanto se dirigia à um evento que ocorreria em sua universidade, "Liberdade do Medo", que trataria do tema de vítimas de linchamento de muçulmanos, dalits e outros elementos marginalizados da sociedade indiana. Apesar de armado, amigos e pessoas que estavam próximos intimidaram o atirador, que só realizou o disparo à distância que não acertou o alvo, segundo relatou o próprio estudante. O atirador fugiu do local. 
Khalid relata que, apesar de assustado com a gravidade da situação, não ficou surpreso, dado o tema do debate que iria participar: "O que aconteceu nos últimos anos é uma campanha de desinformação, propaganda e ódio que está sendo espalhada por empresas de comunicação, exército de encrenqueiros do partido que está na gerência (o Partido do Povo Indiano, BJP), onde todos que se opõem ao governo, que questiona o governo, eles são tachados de 'anti-nacionais', e então qualquer coisa pode ser feita contra eles", denuncia.

Nós, do CEBRASPO, repudiamos veementemente o atentado e exigimos das instituições responsáveis a punição do responsável! Toda solidariedade ao líder estudantil Umar Khalid e às massas mais profundas que tem sofrido com a campanha de ódio e suas graves consequências!

Mais informações sobre o atentado podem ser lidas no seguinte endereço: https://thewire.in/rights/umar-khalid-constitution-club-shooting.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

AÇÕES INTERNACIONAIS DE SOLIDARIEDADE AOS 23

Atendendo ao chamado de solidariedade internacional com os 23 ativistas recentemente condenados e todos e todas que lutam, diversas organizações populares, democráticas e revolucionárias ao redor do mundo tem demonstrado seu apoio, através de notas ou ações em seus países.
A seguir, compartilhamos algumas que recebemos:

Faixa é estendida no bairro de Lentillères, França.

Da França, recebemos apoio do Bairro Livre de Lentillères:
"Mensagem do Bairro Livre de Lentillères em apoio às 23 pessoas
condenadas no Rio de Janeiro

O Bairro Livre de Lentillères, zona agrícola ocupada na cidade de Dijon,

França, em luta contra a destruição de terras de plantio, apoia as 23
pessoas condenadas no Rio de janeiro, Brasil.

Apoiamos todas as pessoas que lutam contra o sistema vigente e contra

todas as formas de opressão.

Quartier Libre de Lentillères / Bairro Livre de Lentillères

Dijon, août 2018 / agosto de 2018"


Ahed Tamimi se solidariza com os 23




Ativistas chilenos gravam vídeo em solidariedade aos 23


Da Alemanha, recebemos apoio de diversas regiões, como Berlim e Bremen, com faixas e murais exigindo a liberdade dos ativistas. Organizações democráticas e revolucionárias também fizeram notas de apoio, como a Associação de Nova Democracia - Hamburgo e o blog internacionalista Dem Volke Dienen (Servir ao Povo, em alemão). O Dem Volke Dienen também repercutiu o chamamento internacional dos 23 em seu site.



Nos Balcãs, segundo reportagem do New Epoch Media, na antiga região da Iugoslava, uma ação que contou com pessoas da Sérbia, Bósnia-Herzegovina, Turquia e Áustria foi realizada em uma área que foi usada por partisans no passado. Os ativistas também se solidarizaram com a luta revolucionária da Índia.


Faixas são estendidas no Estádio Olímpia na Grécia



Na Suécia e na Dinamarca foram feitos murais em diversos bairros.




Da Rússia, recebemos nota de apoio do Grupo Iniciativa de Estudantes e Trabalhadores da Universidade Estadual Lomonosov de Moscou, que pode ser visualizada no seguinte endereço.


E muitas outras organizações se posicionaram ou ainda estão por se posicionar internacionalmente, comprovando que a campanha não é só pelos 23, mas é por todos e todas que lutam!

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

RIO: ATO PELOS 23, CONTRA INTERVENÇÃO MILITAR, CONTRA O GENOCÍDIO NAS FAVELAS E EM REPÚDIO AO ASSASSINATO DE MARIELLE

Foto de Ellan Lustosa

No dia 14 de agosto estivemos presente em grande ato realizado por centenas de pessoas no Centro do Rio, cujos temas eram a defesa dos 23 ativistas recentemente condenados em primeira instância, pelo direito à livre manifestação, contra a intervenção militar, contra o genocídio do povo pobre e negro nas favelas e em repúdio ao assassinato político de Marielle Franco. 

A manifestação ficou marcada pela sua grande combatividade, contando com a importante participação de mães e familiares de vítimas do genocídio do povo negro e pobre cometido pelo Estado. Ativistas progressistas, membros de movimentos revolucionários, populares, estudantis e democráticos e os próprios familiares das vítimas da violência de Estado fizeram falas contundentes, denunciando a guerra que é travada contra as massas populares, a intervenção militar que intensificou a violência cometida pelo Estado, o assassinato de Marielle Franco e a perseguição política que vem sofrendo a juventude que se rebela contra todas essas injustiças. 

Marcaram também as falas, a denúncia de que o Estado que comete chacinas nas favelas é o mesmo que persegue o povo que luta, perseguição essa expressa na condenação dos 23 ativistas. As mães de vítimas da violência denunciaram os crimes do Estado, reafirmaram sua decisão de manterem-se na luta combativa, além de estenderem sua solidariedade aos 23 lutadores do povo. 

No decorrer do ato, os participantes também saudaram o apoio internacional recebido desde a Palestina, através da jovem combatente Ahed Tamimi.

Ahed Tamimi, combatente palestina, solidariza-se com os 23

O ato terminou na Cinelândia, em frente à Câmara Municipal, onde as mães continuaram suas manifestações de indignação e revolta contra esse estado de miséria, opressão e violência à que é submetido as classes populares de nosso país. 

As ações de solidariedade repercutiram em outros lugares no país como em Belo Horizonte, MG, onde foi realizado cinedebate sobre o filme "Operações de Garantia da Lei e da Ordem" e em Montes Claros, MG onde ocorreu uma agitação do Dia Nacional de Luta por estudantes da Executiva Nacional dos Estudantes de Pedagogia (ExNEPe) e Executiva Nacional de Estudantes de Filosofia (ENEF) e os participantes prestaram apoio aos 23.

Na preparação do ato, os manifestantes também realizaram um chamado internacional de solidariedade à todas e todos que lutam, o que foi atendido por várias organizações e entidades como a Agrupación de Víctimas de violencia policial e outras organizações no Chile, membros da Universidade de Moscou, além do próprio apoio da jovem palestina Ahed Tamimi.


Para mais informações, acessar o seguinte endereço: https://anovademocracia.com.br/noticias/9342-centenas-marcham-no-rio-contra-a-intervencao-militar-e-a-condenacao-dos-23